BLOG

O EFEITO PLATÔ

O EFEITO PLATÔ

Quem já entrou no mundo das dietas e exercícios físicos já deve ter se deparado com ele em algum momento. Se não o encontrou pessoalmente, provavelmente já ouviu falar e inclusive tem medo de ser “estacionado” com ele. Estou falando do temido EFEITO PLATÔ. Você conhece?

Este é o nome dado à adaptação do organismo a algum estímulo físico. Ou seja: é quando o corpo se acostuma com alguma coisa, como dieta ou exercícios. Você começa seguindo a dieta proposta pelo nutricionista, faz a ficha de exercícios proposta pelo instrutor físico e continua nessa mesma linha. No começo vai vendo os resultados, eles vão aparecendo com mais frequência, mas depois param. Seu peso estaciona, seus resultados param de aparecer e você fica se perguntando o que está fazendo de errado já que está seguindo a dieta certinho. Você (infelizmente) chegou ao efeito platô.

Mas por que isso aconteceu?

O nosso organismo tem um equilíbrio interno de nutrientes conhecido como “homeostase”, que faz com o nosso corpo tente ao máximo equilibrar as coisas no que diz respeito à nutrição, hidratação, temperatura, glicose, efeitos psicológicos, etc. Então a dieta e os exercícios tiram o corpo desse equilíbrio e conforto para atingir novos resultados, como perda de peso, ganho de massa muscular, etc.

Quando acontece o efeito platô, fica cada vez mais difícil continuar com os bons resultados, fazendo o peso “estacionar”. Isso porque o seu corpo já se “acostumou” aos seus métodos de perder peso e seu metabolismo já está entrando nesse novo padrão. Como há uma diminuição das calorias na alimentação e uma perda de peso maior do que ele está acostumado, o seu organismo começa a entrar em um “estado de alerta” e se prepara para driblar essa “desnutrição” armazenando energia e gastando menos calorias, tentando desacelerar o metabolismo.

E agora? O que eu faço?

Primeiro você deve identificar os seus hábitos de vida: quais dietas você segue, exercícios que faz a algum tempo, hábitos diários, etc. Depois dessa análise você deve se preparar para mudar.

Vá a um nutricionista, converse com ele sobre sua dieta atual e fale sobre o que está acontecendo, como o seu corpo “estacionou” naquele peso, etc. Esse profissional vai verificar o seu caso e propor uma nova dieta a fim de “despertar” o seu corpo de novo e fazer você voltar a ter os resultados que espera, com ingestão de nutrientes, vitaminas, sais minerais, etc., focando nos seus objetivos e com muita saúde.

Depois disso, hora de mudar sua rotina de exercícios. Converse com seu instrutor e peça a ele para mudar a sua ficha, propor novos exercícios e uma nova rotina na academia. Ele, então, vai verificar os seus resultados, ver quais os exercícios você tem feito e propor uma nova bateria de atividades que se adequem para o seu caso e seus objetivos ali.

E nada de começar a comer menos e fazer o dobro dos exercícios. Se você fizer isso o seu corpo vai tentar reduzir a perda dos nutrientes e calorias e começar a tentar armazenar essas calorias para não ter uma desnutrição, podendo até começar um reganho de peso. Sem contar no impacto negativo que essas atitudes trazem para a sua saúde, deixando seu corpo debilitado e colocando sua saúde em risco.